Fab Ciraolo

fab ciraolo

Conheci os trabalhos do Fab Ciraolo, por coincidência através do Instagram, há cerca de um ano atrás. Foi pura coincidência, apesar de, naquela época, eu descobrir que ele já tinha muitos fãs e reconhecimento fora de seu país, o Chile. Fiquei apaixonado pela concepção de seu trabalho e pelo modo como ele conseguia harmonizar, através de desenhos, arte digital e colagens, figuras célebres da cultura pop e artística mundial numa atmosfera inusitada com referências como o punk e o grunge. É aquele tipo de trabalho “por que ninguém pensou nisso antes?”.

Fab já fez várias exposições na América Latina e o próximo passo é inaugurar uma loja online com produtos que carregam suas obras. Para conhecer mais do trabalho desse artista fantástico, acesse: http://fabciraolo.tumblr.com e http://fabianciraolo.blogspot.com

Em referência a

A busca por referências é algo que determina (e muito) a maneira como conduzimos nossa vida em uma série de aspectos. Não seria diferente em relação a nossas concepções estéticas e artísticas. Costumo dizer que o que molda nosso gosto musical por esse ou aquele artista, por exemplo, perpassa necessariamente o nosso histórico de referências e tece uma teia extremamente complexa que traz de volta sentimentos presos a um passado de acontecimentos, cheiros, cores, sons, toques e presença. Não é à toa que algumas músicas passam a lembrar pessoas, fotografias antigas revivem cheiros e sabores de momentos que não voltam mais.

E nesse emaranhado de referências, vamos construindo nossa história de vida e dando nossa originalidade a tudo que nos referenciou – e, claro, nos tornando referência para outras pessoas em suas histórias de vida. Tudo no gerúndio mesmo, porque é um processo eternovitalício. Vejo a arte como uma materialização de tudo que nos traz boas ou más lembranças, porque, como a arte, essas lembranças são feitas de sentimento. E quando alguém se aventura a fazer arte, a materializar seus sentimentos, está também se aventurando a não só se tornar referência para os outros, mas a revisitar seus próprios sentimentos, suas referências pessoais, sua história.

O objetivo desse blog não é apenas expor minha humilde jornada de materializar minha vida, mas de mostrar o trabalho de outras pessoas que embarcaram em diferentes barcos, mas na mesma viagem. Mais do que seguir caminhos, meu intuito é encontrar as rotas que me levem a mim mesmo. Seja por palavras, imagens, sons, a exposição aqui é pautada por verdade e por (muito) sentimento.

Sejam bem-vindos.